Página inicial.

domingo, 20 de maio de 2012

Levitar.

Voar, como avião.
Se expor como um foguete no espaço,
Andorinha num pedaço,
Azul do céu.

Levitar!
Como os agentes de Yoga,
A astrologia e contrastes da Boreal Aurora,
Como quem sabe usar o rascunho de um papel.

Voar, como avião.
Como quem não quer se aparecer,
Balões, Aza Delta...
Queda livre,
Sem temor, fobia ou medo de para-quedas.

Levitar!
Neste tão medo de ficar só.
Na solidão que fica à bater na porta,
Da brisa que vem de leve com contentamento,
Mas que se contraria, não contagia,
Pega seu voou e vai-se embora.

Voar, sem tristeza interior.
Em busca da verdade, abelha-e-mel.
Sem ter como retornar.
Ser livre, sem destino de viagem,
Sem malas, perturbações, passagens
E sem ter azas pra voltar.

Levitar...
Sobre à esfera de outras galaxias.


Tatiane Salles.

13 comentários:

  1. Quando a alma é bela, a gente voa mesmo.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  2. Oi, Tatiane! Como é bom levitar, se sentir livre dos medos e solidões, estar tão bem que nada parece nos atingir...Lindo poema, linda música (faz parte da trilha sonora da minha vida!), um abraço, e ótimo domingo!

    ResponderExcluir
  3. Bom dia...ADorei!
    Eu costumava viajar
    só em pensamentos, até
    que um dia, resolvi viajar
    de verdade, voar...Resultado:
    Liberdade, felicidade, conhecimento.
    Hoje, dou asas a minha liberdade,
    e dou voos rasantes na solidão...Adorei
    te ler, pois me vi em cada verso...Abraços!

    ResponderExcluir
  4. A olhar o azul do céu
    Como um avião de vi no ar
    O pior aconteceu
    Porque não tinas asas para voar.

    Pensaste uma andorinha ser
    Te julgaste, ave, voadora
    De mais nada quiseste saber
    Tem cuido linda senhora.

    Avião tem motores
    Que o fazem voar
    Tu tens amores
    Para muito amar.

    Bom domingo
    um abraço
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  5. Um voo com a leveza da alma,,,do vento...da paz interior...beijos de boa semana pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  6. Coração leve faz a gente voar. Beleza pura!
    Abração.

    ResponderExcluir
  7. Agradecendo e retribuindo sua honrosa visita,

    Avezinha ou avião
    Nesse voo bem te vi
    Gaivota, andorinhão,
    Sabiá e colibri...

    Bem-vinda aos Sete Ramos, Tatiane.

    ResponderExcluir
  8. Lindo.
    http://melbernardo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. É tão insignificante a luz do Sol
    Quando uma criança chora
    É tão imenso o sentimento
    De quem não quer ir embora

    Já despontaram todas as flores do mês de Abril
    As hortências ainda dormem nas colinas da ilha
    Este mar tem no ânimo a calmaria
    Há sonhos que se desbotam da maravilha

    E há um sítio para onde não levo ninguém
    Onde tudo acontece sem raiva ou desconfiança
    Neste sitio descanso minha atormentada alma
    E planto sorrisos regados de esperança…

    Doce beijo

    ResponderExcluir
  10. Boa noite, Tatiane. Voar em liberdade, sem tristeza conforme você tão bem escreveu é tudo de bom.
    O nosso interior tem de procurar a felicidade, a fim de que cresça
    emocionalmente, se fortaleça para quando a tempestade vier, ele esteja pronto para lutar e a liberdade almática logo encontrar!
    Um beijo na alma, e fique na paz!

    ResponderExcluir
  11. Eleva el alma hasta lo más alto para encontrar la paz necesaria, hermosa entrada!
    Felicitaciones, mil abbrazos.

    ResponderExcluir
  12. Já me levitei estive em nirvana... Depois fui para pasárgada onde sou amigo do rei... Tati, que bela levitação temos por aqui? Amei...

    ResponderExcluir

Seu comentário é um combustível pra mim. É o medidor da sua satisfação e me satisfaz também. Comente, esse é o CANTINHO de todos nós. Obrigada!

Seja bem vindo, volte sempre! =)